Alterosa - MG

Alterosa - MG

Acredita-se que as primeiras incursões pelos territórios do Sul e Sudoeste de Minas tenham ocorrido no início do século XVII. Entretanto, tais entradas parecem não ter influenciado de maneira significativa o processo de povoamento da região. Alguns estudiosos defendem que as instalações dos primeiros arraiais ocorreram na década de 1670, a partir da exploração do território mineiro pela bandeira de Fernão Dias; tais estudos afirmam que a cidade de Alterosa se constituiu como um dos primeiros arraiais do Sul de Minas Gerais. 

A busca por metais preciosos, durante o século XVIII, trouxe inúmeros imigrantes para a região das minas. Vindos de diversas localidades, estes forasteiros não só povoaram aquele espaço, como também moldaram novas formas à estrutura social e econômica da colônia. Diferente do litoral brasileiro, a região das minas assumiu contornos modelados através das necessidades, interesses e identidades dos indivíduos que ali passaram a habitar. Essa sociedade de significativa mobilidade social, onde se uniam brasileiros e portugueses com o mesmo objetivo – a busca pelos metais -, passou a germinar inúmeras comunidades. Com a intensa migração para a região, uma economia de abastecimento dos mineradores passou a ser desenvolvida em área especiais, onde se exploravam a pecuária, a agricultura, o artesanato e as atividades manufatureiras. 


Apesar das autoridades locais cumprirem normas e medidas de inibição de outras práticas econômicas que não a extração do ouro e diamantes, as localidades acabaram desenvolvendo intenso comércio e movimentada vida social – com manifestações artísticas, culturais e festas religiosas. 
Esses povoados, demandando serviços e gerando necessidades, contribuíram para o surgimento de novos exercícios profissionais. É justamente nestes novos ofícios que se incluía o trabalho dos “tropeiros” (homens que levavam suprimentos nos leitos de mulas e se embrenhavam sertão adentro), através dos quais o interior da colônia passou a receber diversos bens necessários à sobrevivência dos trabalhadores das minas.

 

 Fonte: alterosa.mg.gov.br